EDITORIAL


José Cláudio Henriques
Sócio fundador da ASMAT
Membro do IHG de
São João del-rei

HISTÓRIA DE CARNAVAIS PASSADOS

Por José Cláudio Henriques*

 

No carnaval de 1997, de uma forma inédita até então, a Diretoria da Girassol abriu concurso para escolha do Enredo 97, que realizou-se no dia 31/11/96, no Bar Quintal Del Rei, localizado na Avenida Sete de Setembro, em Matosinhos. Foram apresentados três temas:

§         Thotitan - De Tomé Portes a Tancredo Neves. Autoria de José Cláudio Henriques.
§         Em Busca da Identidade Perdida, Matosinhos de Ontem, Presente na Memória e no carnaval de Hoje. Autoria de Luthero Castorino.
§         Maria Angélica de Sá Meneses, a Formosura de Matosinhos. Autoria de José Cláudio Henriques

Por decisão unânime foi escolhido o tema-enredo “THOTITAN”. Por acreditar que São João del Rei sempre contribuiu com grandes personalidades para a formação do Brasil e pelo fato desses personagens quase não serem lembrados para a maior festa do povo brasileiro, o carnaval. “THOTITAN” prestou uma homenagem a três grandes imortais são-joanenses, que coincidentemente tem a primeira letra de seus nomes começando com “T”. Tiradentes e Tancredo, ambos faleceram no mesmo dia, 21 de abril, e Tomé Portes, apesar de nascer Taubateano (SP), foi o fundador de São João del Rei. Tiradentes lutou pela nossa liberdade, através da Inconfidência Mineira, e é intitulado hoje o mártir do Brasil. Tancredo Neves lutou por uma nova república a ponto de ser eleito Presidente do Brasil. O tema foi apresentado em três partes, assim distribuídas:

A) CHEGADA DE TOMÉ PORTES: Em 1701, o bravo bandeirante chegou na região do bairro de Matosinhos e se instalou na localidade da atual Ponte do Porto, elegantemente chamada de Porto Real da Passagem, já que era caminho controlado por concessão real. Ali, ele criou o primeiro povoado da região e por isso é tido como o fundador da cidade de São João del Rei

B) A LUTA DE TIRADENTES PELA NOSSA LIBERDADE: A Inconfidência Mineira, cujos principais objetivos eram livrar nossos conterrâneos do pagamento de elevados impostos a favor da coroa portuguesa e tornar nosso país independente de Portugal, teve um mártir que se chamou Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes. Tiradentes foi o primeiro dos Inconfidentes a ser preso por ser o homem de frente do movimento que começou em 1789 e teve seu ponto mais trágico no dia 21 de abril de 1792, com o enforcamento e morte na cidade do Rio de Janeiro. Trinta e três anos após, um dos ideais dos Inconfidentes, que era a libertação do Brasil de Portugal, foi atendido por Dom Pedro I (intitulado como Dom Pedro IV em Portugal), que deu o grito de independência ou morte

C) A NOVA REPÚBLICA DE TANCREDO NEVES: Doutor Tancredo de Almeida Neves, homem de rara inteligência, lealdade e coerência, articulista de mão cheia, passou todo o tempo do regime militar lutando pela democracia. Homem que experimentou todos os cargos políticos da nação e mais o de Primeiro Ministro do regime parlamentar. Foi Ministro da Justiça no governo Getúlio Vargas, governador e senador por Minas Gerais, deputado federal por várias legislaturas e além de tudo era muito querido e respeitado pelos homens públicos do Brasil. Seu ideal era criar uma república soberana, respeitada, sem corrupção e impunidade. Morreu no mesmo dia e mês do seu conterrâneo Tiradentes, pronunciando o nome de São João del Rei, sem ter conseguido tomar posse no cargo de Presidente da República Federativa do Brasil

CARNAVAL 1997 - THOTITAN.

Letra de José Cláudio Henriques - Música de Jânio Hallak - Interpretação de Xexéu - Mestre de Bateria – Gildo, Cavaquinho – Gilmar, Violão - Alberto, Repenique - Zezé, Órgão - Jânio Hallak, Pandeiro - Gildo, Reco-Reco - Zacarias, Surdo - Cristiano

Eis a letra:
Thotitan, Thotitan, Thotitan, Tan… Tan…
Thotitan, Thotitan, Thotitan, Tan… Tan…     }BIS
Chegou a GIRASSOL afinal
Apresentando neste carnaval
Um enredo mais que coincidente
De três grandes ilustres são-joanenses

É letra “T” de Tomé Portes
De Tancredo e Tiradentes
Suas mortes coincidentes
Morreram em 21 de abril

Tomé Portes em 1701 aqui chegou
Nossa cidade ele criou
Foi um bravo bandeirante
Que no Porto Real ficou

Tiradentes quis a nossa liberdade
Brigou, brigou, brigou...
Foi enforcado pela sua majestade
Lutou, lutou, lutou..

Tancredo quis a Nova República
E por ela sua vida empenhou
Amava tanto sua terra
Que suas últimas palavras foram dela

DIRETORIA DAQUELA ÉPOCA

            Presidente de Honra: José Magno Nery
            Presidente Executivo: José Cláudio Henriques
            Vice-Presidente: José Egídio de Carvalho
            Tesoureiro: José Rubens Mazziero
            Diretor de Bateria; Domingos Ventura Adário
            Diretor de Carnaval: Nelson Rodrigues
            Diretor de Barracão: Sansley Barbosa
            Diretor de Patrimônio: Jurandir (Didi)
            Diretor de Eventos: Ronaldo Ribeiro
            Carnavalesco: João Bosco

José Cláudio Henriques - Coordenador Editorial

EDITORIAL ANTERIOR VOLTAR


EDITORIAIS PASSADOS
FEV/2003
MAR/2003 ABR/2003 MAI/2003 JUN/2003
JUL/2003
JUN/2004
JUL/2004
NOV/2004 DEZ/2004 JAN/2005 FEV/2005
ABR/2006 MAI/2006 JUN/2006 DEZ/2007
OUT/2008 JAN/2009 NOV/2009 DEZ/2009
FEV/2010 MAR/2010

© Copyright 2002-2017  ·  O Grande Matosinhos   ·  Todos os direitos reservados
Melhor Visualização: Internet Explorer 5.0 / 6.0 resolução: 800 x 600 pixels